Lucas 22:42

“Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.”

Jesus disse esta frase no momento mais difícil durante o seu tempo aqui na terra, em sua primeira vinda. E não estou falando do momento da crucificação. A frase citada acima ocorreu um pouco antes, enquanto ele orava no Jardim do Getsêmani, no Monte das Oliveiras. Lucas, o evangelista médico, relata os momentos angustiantes que ele passou ali, em oração, em clamor, chegando a suar gotas de sangue. A medicina moderna diz que para uma pessoa chegar a suar sangue é necessário passar por um terror imenso, angústia terrível e fraqueza física. Esse fenômeno é chamado de hematidrose, e provoca o rompimento dos pequenos vasos sanguíneos das glândulas sudoríparas.

A batalha travada no Getsêmani (que em hebraico significa prensa do azeite) determinaria o fracasso ou sucesso da missão de Jesus. Podemos perceber que a vontade dele era que o cálice que ele estava por provar fosse afastado. Ele não era uma pessoa sem vontade. E nem Deus quer que sejamos robôs, sem vontade ou determinação. Mas ali, naquele momento, ele submeteu a sua vontade à vontade Deus. Ali ele selou sua vitória. Antes de morrer na cruz, ele já tinha tomado a decisão.

Isso pode parecer contraditório, se formos analisar pela lógica que normalmente utilizamos para as demais vitórias. Geralmente uma vitória vem pela imposição da vontade do vencedor sobre a vontade do derrotado. No entanto a vontade que precisava vencer aqui não era a vontade de Jesus, mas a vontade de Deus. E nisso Deus foi glorificado. E este continua sendo um segredo até o dia de hoje.

Por toda a Bíblia podemos ver Deus procurando pessoas que tivessem a coragem de viver essa aventura de depender totalmente da vontade de Deus. De deixar de lado os seus planos e projetos, e abraçar o plano de Deus, mesmo sem entender totalmente, mesmo sem concordar de início, mesmo sabendo que ao aceitar Sua vontade algum incômodo ou sofrimento poderiam surgir. Romanos 12:2 fala que a vontade Deus é “boa, agradável, e perfeita”. Mas nem sempre ela se mostra dessa maneira, no momento da decisão. Mas aqui está o segredo. Mesmo a momentânea dor e sofrimento não se comparam com o resultado final dessa perfeita vontade.

Para você pensar: O que tem prevalecido mais em sua vida: a sua vontade ou a vontade de Deus? Você está satisfeito com o resultado de viver de acordo com a sua própria vontade? Ou você está disposto a se lançar nos braços do Senhor, e viver na dependência da Sua boa, agradável e perfeita vontade?

Anúncios

Sobre Wilson Moraes

Brasileiro, casado com a Maria José, pai do Gabriel, da Jordana e da Camila. Procurando servir a Deus de maneira intensa e verdadeira. Colocando minha vida a serviço do Seu Reino.
Esse post foi publicado em Lucas e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s