João 1:1-3

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”

O apóstolo João viu o que Jesus fez. Ele ouviu o que Jesus falou. Ele viu Jesus em ação no meio das multidões. Ele testemunhou seus milagres. Ele reclinou sua cabeça em seu ombro. Ele fazia parte de um grupo restrito dentre os discípulos, juntamente com Pedro e Tiago, que mantinha um nível de relacionamento diferenciado com Jesus. Ele fugiu quando Jesus foi preso. Ele viu sua crucificação. Jesus, daquela cruz, falou para João cuidar de Maria, sua mãe. Ele participou do nascimento da Igreja. Ele sofreu perseguição por causa da sua fé. Por essa causa ele terminou sua vida em uma ilha, isolado.

Imagino que João, ao resolver escrever o seu testemunho sobre a vida de Jesus, pensou bem antes de começar seu evangelho. Ao contrário de vários autores de mistérios, que escondem o desfecho para revelar só no fim do livro, ele resolveu dar a melhor descrição possível, logo de cara, sobre quem ele estaria falando. E como ele decidiu descrever Jesus?

No princípio era o Verbo – Ele inicia seu evangelho com as mesmas palavras do Gênesis. Aqui ele deixa claro que o homem de quem ele vai falar já existia antes da fundação do mundo. Antes da criação de qualquer matéria. Antes do início dos tempos.

O Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus – Em Gênesis nós lemos que Deus disse “Haja luz.”. Ali, naquele instante, o Verbo entrou em ação. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Esse Deus encarnado não foi reconhecido imediatamente. Ele nasceu e cresceu praticamente no anonimato. Somente nos últimos 3 anos de sua vida aqui na terra ele desempenhou plenamente seu ministério. E mesmo durante este tempo seus próprios discípulos demoraram a entender quem ele realmente era.

Mas João, considerado o discípulo mais íntimo de Jesus, chegou à seguinte conclusão: Aquele homem era o Verbo! “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (versículo 14)

Para você pensar: Será que conseguimos imaginar qual foi o impacto na vida de João de ter conhecido Jesus pessoalmente? Seria possível, hoje em dia, ter a mesma experiência de João (leia João 17:20-21) ? Você tem disposição de ser impactado pelo conhecimento de Jesus?

Anúncios

Sobre Wilson Moraes

Brasileiro, casado com a Maria José, pai do Gabriel, da Jordana e da Camila. Procurando servir a Deus de maneira intensa e verdadeira. Colocando minha vida a serviço do Seu Reino.
Esse post foi publicado em João e marcado , , , . Guardar link permanente.