Romanos 8:35

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

Percebemos três coisas neste versículo:

1. Cristo nos ama agora.

Uma esposa pode dizer a respeito do seu marido que está morrendo: Nada irá me separar do seu amor. O que ela quer dizer é que a memória do amor de seu marido será algo doce e poderoso pelo restante de sua vida. Mas não é isso o que Paulo quer dizer aqui. Em Romanos 8:34 é dito claramente que “é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.” A razão de Paulo poder dizer que nada irá nos separar do amor de Cristo é pelo fato de que Cristo está vivo e ele ainda nos ama agora. Ele está à direita de Deus e, por esse motivo, ele governa por nós. E ele está intercedendo por nós, o que significa que ele quer garantir que sua obra completa de redenção nos salve de fato, hora após hora, e nos conduza a salvo para a alegria eterna. Seu amor não é uma memória. É uma ação contínua, momento a momento, conduzida pelo onipotente e vivo Filho de Deus, para nos conduzir a uma alegria sem fim.

2. Este amor de Cristo é efetivo em nos proteger da separação, e portanto não é uma amor universal para todos, mas um amor particular para o seu povo – aqueles que, de acorco com Romanos 8:28, amam a Deus e são chamados conforme o seu propósito.

Este é o amor de Efésios 5:25: “Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.” É o amor de Cristo pela igreja, sua noiva. Cristo tem um amor para todos, mas ele tem um amor especial, guardado, reservado para sua noiva. Você sabe que é parte da noiva se você confia em Cristo. Qualquer pessoa, sem exceções, que confia em Cristo pode dizer: “Eu sou parte da sua noiva, da sua igreja, daqueles que são chamados e escolhidos, daqueles que o versículo 35 diz estarem guardados e protegidos contra o que quer que seja.

3. Este amor onipotente, efetivo e protetor não evita que passemos por calamidades nesta vida, mas nos conduz a salvo para a alegria eterna com Deus.

A morte pode nos alcançar, mas não vai nos separar. Então, quando Paulo diz no versículo 35 que a “espada” não nos separará do amor de Cristo, ele quer dizer o seguinte: mesmo que sejamos mortos pela “espada” nós não nos separaremos do amor de Cristo.

Portanto, o resumo do assunto no versículo 35 é este: Jesus Cristo ama poderosamente seu povo, com um amor onipotente, momento a momento, que nem sempre nos resgata da calamidade, mas nos preserva para a alegria eterna em sua presença, mesmo através do sofrimento e morte.

Para você pensar: Você tem compreendido a verdadeira natureza do amor de Cristo? Você tem experimentado o amor de Cristo em todas as situações?

Traduzido com autorização do site Desiring God, baseado em uma pregação de John Piper de 2002.

Anúncios

Sobre Wilson Moraes

Brasileiro, casado com a Maria José, pai do Gabriel, da Jordana e da Camila. Procurando servir a Deus de maneira intensa e verdadeira. Colocando minha vida a serviço do Seu Reino.
Esse post foi publicado em Romanos e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Romanos 8:35

  1. leonardo disse:

    muito interessante isso boto fe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s