Gênesis 17:1

“Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos, apareceu o Senhor a Abrão, e disse-lhe: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito.”

Imagine uma pessoa totalmente depravada, com linguagem indecente e comportamento totalmente inadequado. Agora imagine que essa mesma pessoa perceba, de repente, que uma criança inocente entrou no ambiente. Tenho certeza que, sem perceber, ela vai procurar agir de maneira diferente. De alguma forma ela vai tentar melhorar seu modo de falar, de se comportar, em respeito à inocência daquela criança. Irá até mesmo repreender seus companheiros a se comportarem adequadamente. Enquanto houver em nós algum resquício de humanidade, e mesmo que não tenhamos nenhum apreço por valores morais e éticos, mesmo assim a presença de pureza irá nos incomodar de alguma forma.

A mesma coisa acontece quando estamos diante de pessoas de grande importância. Quase automaticamente nos empertigamos, procuramos nos portar adequadamente. Passamos a nos preocupar com a maneira com a qual falamos. Até mesmo nossas roupas passam a nos incomodar. Afinal, não podemos nos colocar diante de uma pessoa da realeza, por exemplo, sem a devida vestimenta. Mesmo que nós mesmos não pertençamos à realeza, queremos, diante de alguém que a ela pertença, nos portar de tal maneira que, de alguma forma, possamos, pelo menos, nos parecer com alguém que pertença àquele ambiente.

Quando Deus falou para Abrão para andar na Sua presença, imediatamente ele colocou a seguir a consequência de se andar na presença de Deus: ser perfeito! A ordem dos acontecimentos é muito importante. Não temos que ser perfeitos para entrar na presença de Deus. Pelo contrário. É o fato de andarmos na presença de Deus que vai nos fazer vencer o pecado e tudo aquilo que é imperfeito. O simples fato de compartilharmos essa poderosa presença, irá nos incentivar a nos assemelharmos à santidade que compartilhamos. A presença da luz é poderora para expulsar as trevas que estejam no ambiente.

A grande pergunta que resta é a seguinte: Como andar na presença de Deus? Para responder a esta pergunta temos que nos lembrar que um dos atributos de Deus é sua onipresença. Quando dizemos que Deus é onipresente queremos dizer que Ele está em todos os lugares ao mesmo tempo. Não há lugar no universo no qual Sua presença não esteja. Nem mesmo o inferno escapa do seu conhecimento. Mesmo quando declaramos em nossas reuniões nas igrejas que “Deus está aqui”, estamos sendo redundantes. Assim sendo, a pergunta tem que ser mudada. Não há mais dúvida se andamos ou não na presença de Deus. Isso já é uma realidade. A questão que resta é: Como podemos perceber a presença de Deus?

Só o fato de mudarmos a pergunta já nos coloca em uma situação muito incômoda. Se antes nos preocupávamos se estávamos ou não na presença de Deus, de repente chegamos à conclusão de que nunca estivemos fora dessa presença. Não sei você, mas isso me deixa bem inquieto. Afinal, tudo o que fiz na vida até agora foi feita na presença de Deus. Inclusive os meus pecados. Sem nos darmos conta, é como se tivéssemos nos comportado inadequadamente na presença do Rei! Uma situação inaceitável.

Isso me lembra a situação que Jacó viveu quando, ao fugir da casa de seus pais, teve um sonho, no qual teve uma visão de uma escada, com anjos subindo e descendo sobre esta escada. A visão o impactou tanto que ao acordar do sonho declarou: “Na verdade o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia.” (Gênesis 28:16). A descoberta da presença de Deus não foi uma experiência agradável. Tanto que no versículo seguinte Jacó disse: “Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus.” A casa de Deus não era aquele lugar específico onde Jacó dormiu. A casa de Deus é onde Deus está, onde Ele se revela.

Nos últimos dias, segundo as Escrituras, a presença de Deus não será mais ignorada: “E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro” (Apocalipse 6:15-16). O impacto da presença de Deus será maior do que essa aparente realidade que vivemos, e a verdadeira realidade se mostrará tão impactante que o desespero dos que a ignoraram será terrível.

Para você pensar: Qual o motivo de não termos ciência da presença de Deus de maneira constante? Como “andar na presença de Deus”, como o próprio Deus ordenou a Abrão? Você se preocupa com o fato de que, mais cedo ou mais tarde, a verdadeira realidade se revelará? Não seria melhor cultivar a presença de Deus enquanto temos tempo?

Anúncios

Sobre Wilson Moraes

Brasileiro, casado com a Maria José, pai do Gabriel, da Jordana e da Camila. Procurando servir a Deus de maneira intensa e verdadeira. Colocando minha vida a serviço do Seu Reino.
Esse post foi publicado em Gênesis e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Gênesis 17:1

  1. Claudia disse:

    ´Gente , uma Revelação tão grande da palavra Wilson , foi esta revelação!!!

    Grande é o Senhor e mui digno de se louvado.

    Deus ti abençoe e a paz de Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s